Negócio com a China

Sex, 10 de Fevereiro de 2012 12:06
Imprimir

139-etc-001-630x270Ao chegar

Não sente antes de ser convidado. O lugar à mesa é escolhido de acordo com o nivel hierárquico. O anfitrião senta-se de frente para a porta, uma herança da época em que o trono do imperador ficava nessa posição, para que ele visse o inimigo chegando. Ao seu lado direito vem o primeiro homem entre os convidados. Mas todos os lugares são indicados pelo anfitrião.

Cartões

Mantenha seus cartões de visita num porta-cartões elegante e certifique-se que estão em ordem. Receba o cartão do anfitrião com as duas mãos, leia, e só depois entregue o seu, também segurando-o com as duas mãos.

Teatro à mesa

Ao escolher as pessoas para levar ao encontro, pense nos papéis. "A negociação para os chineses tem um caráter teatral", diz Ling Hsieh, especialista em cultura chinesa e sócia da consultoria Win Education. Se vai o presidente da empresa da China, o presidente da sua empresa também precisa ir. Ao pensar nos outros convidados, veja se há alguém divertido, outro mais durão, um mais suave, para equlibrar.

Come, come

Tradicionalmente, são 12 pratos servidos durante um banquete chinês. Entre eles, você pode se deparar com carne de cachorro, ou algo do tipo. Se não quiser, disfarce servindo um pedacinho à pessoa que está ao seu lado e colocando outro em seu prato. "Esqueça" ali e ninguém vai reparar.

Bons bebedores

Há um brinde entre cada um dos pratos servidos e a bebida típica, o baijio, tem alto teor alcoólico. Por isso é bom ir em grupo, para que nem todos precisem virar o copinho a cada prato. Ou poupe a pessoa principal da reunião, avisando, antes do dia do jantar, que ela não pode beber por razões de saúde, por exemplo. Ou argumente que ela irá levar a bebida de sua preferência.

Mi palito, su palito

Servir o convidado usando o palitinho que já foi levado à boca indica compartilhamento. Não recuse, mesmo que pareça anti-higiêncio.

Dinheiro não é tabu

As negociações se dão enquanto os pratos vão chegando. Nada de esperar pela sobremesa, como fazemos aqui. Os chineses negociam antes mesmo de pedirem as bebidas.

Advogados, não!

Nunca leve um advogado no primeiro encontro. Os chineses ligam esse profissional a situações de litígio.

Gratidão

A cabeça do peixe pode ser um presente do anfitrião para você, pois é considerada uma parte nobre. Se você não quiser comer, diga que não está à altura e ofereça para uma pessoa que deu uma boa contribuição à negociação.

Barulhinho

É comum os chineses arrotarem e fazer outros barulhos (nem precisamos entrar em detalhes) durante as refeições. Sinta-se à vontade para fazer o mesmo.

Ponto final

Quando chega o último prato, o peixe, é a hora de fechar a negociação. Se o acordo foi bom, o anfitrião fará um discurso sobre o congraçamento das nações, das empresas ou das cidades, por exemplo. É sinal de que ele gostou do que foi acordado. Senão, sugira uma segunda rodada, dessa vez com os custos bancados por sua empresa.